POLITICA de Navegação com Cookies

Ao navegar nesse sitem voce aceita que coletemos seus dados de Navegação para armazenarmos em cookies que usamos para melhorar sua Experiência de Navegação seus dados serão armazenados apenas no momento da sua Navegação na Pagina e não serão usados para nenhum outro fim, ao sair do site seus dados serão eliminados.

Aceito
- Foto: Divulgação

Prevenção

Saúde promove atividade de prevenção da hanseníase

Ação realiza busca ativa de novos casos para tratamento imediato

Por: Redação
Jan. 13, 2022, 8 a.m.

 

Manchas brancas ou avermelhadas com perda de sensibilidade, formigamento, fisgadas ou adormecimento de membros são alguns dos sintomas da hanseníase. Para o combate e prevenção da doença, a Secretaria de Saúde de Ubatuba, por meio da Vigilância Epidemiológica, preparou a campanha “Janeiro Roxo” para informar a população sobre os sintomas e a importância do tratamento precoce que evita transmissão, complicações e deficiências.
No próximo dia 22, será realizada no Calçadão de Ubatuba, região central da cidade, das 10h às 14h, uma atividade de conscientização da hanseníase, com equipes da saúde tirando as dúvidas dos munícipes e realizando busca ativa de novos casos da doença que acomete, principalmente, a pele e os nervos das extremidades do corpo. As partes mais afetadas são os olhos, as mãos e os pés. As manchas ou feridas podem ocasionar a perda de pelos na região.
A hanseníase é causada pelo bacilo Mycobacterium leprae e a transmissão da doença acontece por via aérea, quando pacientes sem tratamento eliminam os bacilos por secreções nasais, gotículas da fala, tosse ou espirro.
Como parte da campanha, entre os dias 17 e 22, profissionais da saúde também intensificarão no Centro de Especialidades Médicas as orientações sobre a hanseníase, que tem cura e os medicamentos distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O tempo de tratamento pode variar de 6 a 12 meses. A pessoa com sintomas suspeitos deve procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência para diagnóstico e tratamento adequado.

Fonte: Secretaria de Comunicação / PMU