- Foto: Divulgação

Acordo

Emdurb reúne-se com funcionários e acorda pagamento de cestas básicas atrasadas

Herdado de administração anterior, problema foi solucionado de maneira democrática

Por: Redação
July 16, 2021, 7 a.m.

 

Para solucionar o problema das cestas básicas atrasadas, que atingia os 109 funcionários efetivos da Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano de Ubatuba Emdurb contemplados com o benefício, a presidência da instituição, juntamente com a prefeita Flávia Pascoal e o vice-prefeito Marcio Maciel, realizou uma reunião com a categoria no Teatro Municipal Pedro Paulo Teixeira Pinto na manhã de quinta-feira, 15.
O problema do atraso das cestas se arrasta há cerca de 13 anos e 2019 foi o recorde do acúmulo: 11 cestas ficaram pendentes aos trabalhadores da Emdurb. Após denúncia ao Ministério Público, a pendência antiga foi regularizada, porém, gerando um novo acúmulo.
“Quando a nova gestão assumiu, havia a entrega de três cestas em aberto. Nossa ideia foi reunir os funcionários que recebem o benefício para que, democraticamente, fosse acordada a forma de pagamento do benefício”, explicou o presidente da Emdurb, Josué Gulli.
Um total de 94 trabalhadores participaram do encontro e puderam opinar na solução da pendência: praticamente 95% dos presentes concordaram com a execução do pagamento em dinheiro, dividido em três etapas. O valor de R$215,94 será efetuado juntamente com o pagamento dos meses de setembro, outubro e novembro.
Antes de realizar a reunião, a administração da Emdurb promoveu um encontro com o Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública de Ubatuba - Sinditapu, que concordou com a iniciativa e também participou da reunião com os funcionários.
A prefeita fez questão de ir pessoalmente ao encontro, demonstrando a preocupação em regularizar a situação. “ Estamos felizes em poder tratar o funcionário com respeito. Além disso, foi emocionante ver que muitos nunca haviam entrado no Teatro e essa foi uma oportunidade de proporcionar isso a eles e, também, resolver algo que já se arrastava por muitos anos”, concluiu Flavia.

Fonte: Secretaria de Comunicação / PMU