- Foto: Divulgação/Pixabay

Prevenção

Brasil registra mais de 100 mil casos suspeitos de dengue no primeiro trimestre de 2021

Embora o país tenha registrado uma queda de 74,3% nos casos de dengue, é preciso ter cuidado, pois só no primeiro trimestre de 2021 foram registrados mais de 100 mil casos

Por: Redação
May 1, 2021, 7 a.m.

 

De acordo com dados do Ministério da Saúde, entre 3 de janeiro e 13 de março, o país registrou 103.595 casos suspeitos de dengue e, ao menos, 19 mortes por dengue neste ano de 2021. Ainda segundo o órgão, apesar do registro de mais de 100 mil casos suspeitos de dengue, esse número representa uma redução de 74,3% em relação ao mesmo período de 2020.

Embora o Outono proporcione dias mais frescos, os cuidados no combate ao mosquito Aedes aegypti devem ser constantes. Mesmo com as chuvas amenas nesse período, a população deve ficar atenta aos focos do inseto e eliminá-los, principalmente nas residências, onde se encontram 80% dos criadouros.

Cuidados básicos são recomendados por órgãos competentes e infectologistas, entre eles, o essencial, não deixar água parada e, segundo o Ministério da Saúde Naval, órgão pertencente à Marinha do Brasil, o uso de repelente ajuda no combate ao mosquito Aedes Aegypti.

A engenheira química, Fernanda Checchinato ressalta que este é um momento que requer atenção e as pessoas precisam se cuidar. “Não se deve ignorar as recomendações dos órgãos capacitados, o momento pede atenção e cuidado. Então procure sempre manter em casa um repelente que toda família possa utilizar”, conclui.

Além disso, é importante destacar que os hospitais estão lotados de pacientes com covid-19, portanto, no momento o sistema público de saúde está sobrecarregado, dessa forma a população precisa colaborar e se prevenir.

Vale lembrar que o Aedes aegypti é um mosquito transmissor de doenças virais, chamadas de arboviroses. Dentre as doenças mais comuns que estão neste grupo, destacam-se: Dengue, Zika, Febre Amarela e Chikungunya. Segundo epidemiologistas, a principal forma de transmissão da dengue é a vetorial, ou seja, é aquela que ocorre pela picada de fêmeas de Aedes aegypti infectadas, no ciclo humano – vetor – humano.

Ações básicas como não manter água parada e o uso de repelentes são importantes, podem e devem ser adotadas. Hoje, no mercado existem produtos que combatem esses mosquitos e podem ser utilizados até mesmo por bebês a partir de 24 meses de idade.

A linha Fly de biorepelentes, o primeiro repelente do mercado seguro e eficaz para bebês a partir de 24 meses, também pode ser usada por toda a família, incluindo crianças, adultos, gestantes e idosos. “Desenvolvemos uma formulação exclusiva atóxica, segura e eficiente. Além disso, a fórmula é dermatologicamente testada, hipoalergênica e repele mosquitos (Aedes Aegypti) por até 9 horas e demais insetos como pernilongos, borrachudos e outros insetos por até 8 horas”, ressalta Fernanda.

Fique atento, pois o melhor jeito de proteger você e sua família é tomando os devidos cuidados.

 

Dicas para você combater essas doenças:

 

- Proteger-se por meio do uso de repelentes;

 

- Não deixar água parada e preencher os vasinhos de plantas com areia;

 

- Não entrar em contato com as águas de enchente. Caso necessário, utilizar botas;

 

- Descartar todos os alimentos e medicamentos que estiveram em contato com a lama ou água da enxurrada, mesmo os alimentos que permaneceram embalados e secos;

 

- Apenas consumir água filtrada ou fervida;

 

- Evitar umidade no corpo;

 

- Varrer bem os quintais;

 

- Vedar as caixas d’água;

 

- Fechar os ralos, deixar garrafas de cabeça para baixo;

 

Importante

 

Aos primeiros sinais de febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, prostração, diarreia, dores musculares e manchas vermelhas pelo corpo, denominadas petéquias ou exantemas, procure uma unidade médica para obter um diagnóstico.

Fonte: Ministério da Defesa e Marinha do Brasil, Saúde Naval