- Foto: Divulgação

Educação em pauta

Confira as mais recentes notícias da semana sobre educação em tópicos. Para se aprofundar em cada assunto, é só buscar a matéria conforme a fonte da notícia. As atualizações dessa semana compreendem o período de 12/02 a 18/02.

Por: Redação
Feb. 20, 2021, 7 a.m.

 

"Medida de proteção fora da escola é o que vai mantê-la aberta'', diz especialista

As aulas presenciais para alguns grupos de alunos foram suspensas em escolas de elite de São Paulo após infecções pelo coronavírus. Os colégios afirmam que a contaminação ocorreu fora do ambiente escolar - o que evidencia a importância de que as famílias redobrem os cuidados ao frequentar outros espaços, segundo Marco Aurélio Sáfadi, presidente do departamento de infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria. Quando se tem as bolhas (grupos de alunos que só têm contato entre si) é possível fazer com que o fechamento não se estenda para a escola inteira. É uma estratégia interessante e que deve, sim, ser adotada. Afirma o especialista, que faz parte de uma comissão médica criada para orientar a volta às aulas no Estado de São Paulo.

Fonte: Estado de SP

 

Escolas particulares de SP liberam mais alunos em sala

 

Um conflito entre regras estaduais e municipais faz escolas particulares da capital paulista receberem, a partir desta semana, quantidades diferentes de alunos em aulas presenciais. Algumas passaram a seguir o decreto estadual e aumentaram para 70% dos estudantes todos os dias. Outras se mantêm em 35%, como prevê a Prefeitura. Ter uma porcentagem maior é importante para as famílias porque significa mais dias na escola e menos rodízios. Colégios como Santa Cruz e Espaço Lúdico, na zona oeste, e Projeto Vida, na zona norte, são alguns dos que decidiram aumentar a quantidade de alunos. E ainda afirmaram que foram autorizadas pelos seus supervisores nas diretorias regionais de ensino - ligadas ao Estado - a fazer a mudança.

Fonte: Estado de SP

 

 

Aulas presenciais podem ser seguras com máscaras, distanciamento e outras estratégias, diz órgão de saúde dos EUA

 

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), principal órgão de saúde pública dos Estados Unidos, disse que o ensino presencial pode ser retomado com segurança com o uso de máscaras, distanciamento social e outras estratégias. A vacinação dos professores, mesmo que seja importante, segundo o CDC, não deve ser um pré-requisito para a reabertura das escolas durante a pandemia de Covid-19. As autoridades de saúde dizem que existem fortes evidências de que o ensino presencial pode reabrir, especialmente nas séries iniciais. As recomendações do novo guia inclui as mesmas medidas já apoiadas pelo CDC anteriormente, mas agora deverão ser administradas com mais rigor. Elas deverão ser implementadas consistentemente para manter as escolas em segurança.

Fonte: G1

 

Alunos que estudam à distância são mais estressados, aponta pesquisa

 

Um novo estudo realizado pela emissora NBC News e pela organização Challenge Success buscou comparar os alunos do ensino à distância com aqueles cujas aulas são presenciais ao menos uma vez por semana. Como resultado, os pesquisadores constataram que os primeiros costumam apresentar maiores níveis de estresse e preocupação. O levantamento levou em conta as respostas de aproximadamente dez mil estudantes espalhados por doze escolas norte-americanas. Desses, metade afirmou ter sentido mais estresse na escola em 2020 do que nos anos anteriores.

Fonte: Veja

 

 

Melhor ensino remoto não é tela o dia todo, diz criador do Google Classroom

 

O abalo que a pandemia de coronavírus provocou no mundo, e na educação em particular, colocou sem aviso prévio milhões de estudantes em plataformas de educação online. E é do gerente de produto do braço de educação do Google, Zach Yeskel, a afirmação de que ficar o dia todo em frente a uma tela pode não ser o melhor a fazer em tempos de ensino híbrido. “Aprendemos que uma boa prática para o ensino remoto não é pedir para estudantes ficarem em frente a uma tela como se estivessem na escola o dia todo, mas sim ter mais atividades assíncronas [não ao vivo]”, diz Yeskel.

Fonte: Folha de SP

 

Análise swot: conhecendo a fundo a sua escola

 

Você já ouviu falar em análise SWOT? Essa é uma ferramenta que pode ajudar muito quando o assunto é gestão escolar. Trata-se de uma técnica de planejamento estratégico, criada para ajudar gestores a identificar 4 pontos cruciais do seu negócio: fortalezas, fraquezas, oportunidades e ameaças. Pensando em ajudar gestores a se planejarem de maneira mais assertiva para 2021, o Escolas Exponenciais realizou, em dezembro do ano passado, a primeira edição do Programa de Imersão utilizando a metodologia SWOT. Confira aqui as dicas de um dos mentores dessa edição, Vahid Sherafat, fundador da Escolas Exponenciais e da ClassApp. Fonte: Escolas Exponenciais

 

SoftBank é um dos líderes de aporte de R$450 milhões na Descomplica

 

O Descomplica anunciou na quinta-feira (18) o maior investimento já recebido por uma startup brasileira de educação (ou edtech). O negócio de ensino pela internet captou um aporte de R$ 450 milhões (US$ 84 milhões) de nomes como o SoftBank, conglomerado japonês de telecomunicações e dono do maior fundo de venture capital (fundos de investimento em capital de risco, que aplicam diretamente em negócios com alto potencial de crescimento) do mundo.

Fonte: InfoMoney

 

Volta às aulas após quase um ano provoca estranhamento em pequenos e ansiedade nos maiores

 

Nos primeiros dias de aulas presenciais, Lucas, 10, passou os recreios sozinho, trocando mensagens com a sua mãe pelo celular. Letícia, 15, teve ataque de ansiedade logo que chegou ao portão da escola e precisou chamar os pais para buscá-la. João, 12, não quis conversar com os colegas da turma, que, para ele, não são tão legais quanto os amigos virtuais. Mariana, 3, chorou muito e foi agressiva com a professora. São casos aparentemente isolados em meio ao clima de comemoração de crianças e jovens com a reabertura das escolas em São Paulo, mas que já chamam a atenção de educadores para as sequelas do confinamento prolongado. Confira na matéria dicas dos especialistas.

 

Fonte: Folha de SP