Para refletir

A caçada

Por: Turma do Haroldo
Nov. 21, 2020, 7 a.m.

 

Um homem levou o seu novo cão de caça a uma caçada experimental.

Em determinado momento, atirou em um pato que caiu no lago.

O cão andou pela água, apanhou o pato e trouxe ao dono.

O homem ficou estupefato. Atirou em outro pato.

Mais uma vez, enquanto esfregava os olhos, incrédulo, o cão caminhou pela água e foi buscar o pato.

Mal ousando acreditar no que vira, convidou o vizinho para uma caçada no dia seguinte.

Mais uma vez, sempre que ele ou o vizinho acertavam uma ave, o cão andava pela água e trazia a caça.

O homem não dizia nada. Nem o vizinho.

Finalmente, incapaz de se conter por mais tempo, ele deixou escapar:

-          Notou alguma coisa estranha nesse cão?

O vizinho esfregou o queixo, pensativo.

-          Sim, pensando bem, notei. O filho da mãe não sabe nadar.

Não é como a vida não estivesse cheia de milagres. É muito mais do que isso: É MIRACULOSO.

E, qualquer um que pare de achar tudo natural, perceberá imediatamente.

“Acorda, você vive”.

Peixinho Haroldo.