- Foto: Divulgação

Eleições 2020

Condenação em primeira instância no caso do mirante de Ruy Ohtake não impede o ex-prefeito de Ilhabela de concorrer às eleições

Antônio Colucci garante que não só irá reverter a sentença em primeira instância como também vai concorrer às eleições de 2020. Ele lidera nas pesquisas de intenção de voto.

Por: Redação
May 30, 2020, 7 a.m.

 

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo condenou o ex-prefeito de Ilhabela, Antônio Luiz Colucci, por improbidade administrativa. A ação, proferida na sexta-feira (22), se refere ao projeto de um mirante no Morro da Cruz, elaborado pelo arquiteto Ruy Ohtake para ser o ponto mais alto da cidade. Colucci, que comandou o município de 2009 a 2016, nega as acusações e afirma que o caso não o impedirá de concorrer às eleições de 2020.

Segundo a decisão do juíz, o projeto prevê altura de 25 metros, infringindo a lei municipal que determina o máximo de oito metros. Além disso, o terreno destinado à obra é tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico (Condephaat). O secretário de obras da gestão na época, Guilherme Martins Galvão, também foi responsabilizado no processo.

O documento determina, em primeira instância, que o ex-prefeito e o ex-secretário devolvam aos cofres públicos o valor corrigido de R$ 220 mil, pago pelo projeto ao escritório de Rui Othake em 2016. Além disso, os réus ficam suspensos dos direitos políticos, não podendo concorrer a cargos públicos durante cinco anos.

Antônio Colucci afirmou que a decisão do juíz segue interesses políticos, já que seu nome aparece em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de votos. Ele garantiu que segue como pré-candidato à Prefeitura de Ilhabela e que vai recorrer às demais instâncias judiciais para reverter a decisão.

“Não podem me impedir de concorrer às eleições antes do trânsito em julgado e esta é apenas uma decisão equivocada em primeira instância”, afirmou ele.