Recuperação

Moradora de Ubatuba é a primeira paciente que, após ficar na UTI do Hospital Regional do Litoral Norte, se recupera da doença

Por: Redação
May 23, 2020, 7 a.m.

 

Nilza, moradora de Ubatuba, é a primeira paciente que se recupera da Covid-19 no hospital recém-inaugurado. O Regional de Caraguatatuba foi aberto parcialmente em 30 de março para atender, num primeiro momento, apenas pessoas com o coronavírus. Nilza foi internada no local em 23 de abril e recebeu uma salva de palmas da equipe médica quando deixou o hospital na terça-feira (12).

Os sintomas do coronavírus começaram de forma leve em Nilza e foram aumentando com o passar dos dias. O que começou com a perda de apetite e um pouco de dor de cabeça, aumentou para tosses frequentes e cansaço. Quando viu que o quadro estava se agravando, procurou uma unidade de pronto-atendimento em Ubatuba e, na sequência, foi encaminhada para Santa Casa da cidade.

Após dois dias internada, foi transferida em 23 de março para o Hospital Regional do Litoral Norte. Ao chegar ao hospital, logo foi encaminhada para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Chegou a precisar da ajuda de um respirador para seguir na luta contra a doença.

"Foi o momento mais grave. Achei que não iria aguentar. Tinha muita tosse, cansava fácil. Foi bem difícil. Mas, graças a Deus, fui recuperando. Durante esse período, não podia receber visitas. Mas os médicos faziam chamadas em vídeo com a minha família. Isso me ajudou a matar a saudade dos meus netos, da minha filha", relembrou Nilza.

Depois de sair da UTI, ela ficou mais alguns dias internadas no hospital até receber a alta na terça-feira (12), com direito a salva de palmas da equipe médica. A recuperação continua em casa, mas Nilza ressalta que já está melhor e consegue fazer atividades do dia a dia sozinha.

"É preciso que as pessoas tenham fé na cura. Eu agradeço muito a Deus. Orei muito e consegui me curar. É preciso ter fé", destacou em entrevista concedida por telefone à equipe do G1.

"Nossa, fiquei muito feliz (pela cura). Não tenho nem palavras. Quando estava lá, pensei que não voltaria mais para casa, que não iria aguentar. Mas fui melhorando e consegui sair. Fiquei muito emocionada. O pessoal do hospital foi muito gente fina, me trataram como uma rainha", destacou Nilza Alves.